Câmbio contribui para recuperação de perdas da fruticultura

DATA 04/07/2013
Câmbio contribui para recuperação de perdas da fruticultura

Desde 2008, setor vinha sofrendo com desvalorização do dólar frente ao real.

A valorização do dólar tem contribuído na recuperação das perdas dos últimos cinco anos dos exportadores de frutas brasileiras. Desde 2008, a fruticultura vinha sofrendo com a desvalorização do dólar em relação ao real, segundo o gerente técnico do Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf), Cloves Ribeiro Neto.

“Esse ano está sendo um pouco melhor, estamos recuperando. Mas ainda não é suficiente para cobrir as perdas desde 2008. Se (o dólar) permanecer nessa faixa de R$ 2,10, como está previsto até 2014, é um câmbio razoável”, afirma Neto.

O volume de frutas exportados no primeiro trimestre deste ano foi de 166 mil toneladas, o que representa um acréscimo de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Destaques para os melões, maçãs, bananas e limões. O valor das exportações nesse período – US$ 125 milhões - cresceu 14%.

De acordo com Neto, o aumento da receita é reflexo da alta dos custos de produção dos produtos no Brasil. Este ano, a estimativa para as vendas externas de frutas brasileiras é de uma suave alta em relação ao volume exportado em 2012 (693 mil toneladas). “Acreditamos que vamos ficar muito próximos do que foi exportado no ano passado”, avalia Neto.

O maior volume de exportações de frutas começa em agosto, principalmente de mangas e uvas.

comentários
notícias relacionadas
Aumente a produtividade da sua plantação!
Preencha o formulário e saiba porque as máquinas da KO
são as melhores opções para você!
ONDE COMPRAR
X