Agronegócio brasileiro pode crescer 38% nos próximos 10 anos

DATA 29/08/2013
Agronegócio brasileiro pode crescer 38% nos próximos 10 anos
Um recente estudo feito pelo Deagro - Departamento do Agronegócio, da Fiesp - Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, projeta crescimento de 38% na produção agrícola brasileira nos próximos 10 anos. A informação foi dada, na sexta-feira, dia 23, pelo ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, durante palestra no V Fórum Abisolo, promovido em Ribeirão Preto (SP), de 21 a 23 de agosto, pela Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal.

""As projeções do estudo foram feitas com base no desempenho da produção nos últimos anos e comprovam que o País tem tudo para alcançar a meta proposta pela OCDE - Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, de aumentar sua produção em 40% até 2050 para dar conta de um crescimento de 20% na demanda mundial por alimentos"", comentou o ex-ministro. Ele salientou ainda que isso só será possível em virtude do expressivo ganho de produtividade que o Brasil conseguiu ao investir no desenvolvimento de tecnologia voltada especificamente para clima tropical. ""Temos a melhor tecnologia tropical do mundo"", assegurou o ex-ministro.

Segundo ele, prova disso é que, enquanto a área plantada nos últimos 20 anos cresceu 40%, a produção física aumentou 220%, resultando num aumento de produtividade da ordem de 128%. ""Se tivéssemos as condições tecnológicas de 20 anos atrás, seriam necessários mais 68 milhões de hectares para atingir nossa atual produção. Em outras palavras, preservamos 68 milhões de hectares. E isso é sustentabilidade"", comentou.

Apesar das projeções otimistas, o ex-ministro observou, no entanto, que, para se alcançar esse nível de crescimento, será necessário equacionar alguns gargalos e obstáculos. ""Falta uma logística que nos dê condições de competir; uma política comercial baseada em acordos bilaterais e regionais; estímulo ao seguro rural; além da definição de uma estratégia por parte dos produtores que seja amparada por um Ministério da Agricultura forte e prestigiado"", finaliza o ex-ministro. Sem isso, a seu ver, o Brasil pode assistir ao crescimento de outros países numa área onde o País tem tudo para ser líder mundial.
comentários
notícias relacionadas
Aumente a produtividade da sua plantação!
Preencha o formulário e saiba porque as máquinas da KO
são as melhores opções para você!
ONDE COMPRAR
X